Arquivo de novembro de 2015

Confortavelmente entorpecido

-Quanto falta? -Quarenta. -Putaquepariu. Há duas horas faltavam quarenta e cinco. -Esse dia começou há um mês. A cada espiada no relógio, um chope na mesa evaporava. -Mais um? -Mais um. -E agora? -Trinta e oito. Quanto mais a espera engessava, menos sentia meu estado alterado. Falava com meu amigo das saudades do antigo Parque […]