Arquivo de dezembro de 2008

anos 80

A música está em algum canto, e quando a inventaram eu era mudo, não sabia ainda o que significavam as palavras nem os ditos e os desditos que sua natureza inspirava. Inspirava ao girar num disco compacto, de lado A e lado B, com o selo da Aple. Se no início era o verbo, pronome […]

e sua mãe também

Faz um sol sacana lá fora, mas dele só sei por ouvi dizer. Nos encontramos, de esbarrão, a caminho da aula e, depois, em direção ao plantão. Estava em algum lugar acima do teto do ponto de um ônibus que me custou 30 minutos a menos de vida. É sábado, e como todo sábado há […]

ainda Rosa

Tomei em mãos umas latas de tintas e alguns restos de papéis. Com os dedos, lancei-me ao teor da conversa. Rabisquei em módulos vastos a exigência que me ditavam. Conferi, a sério, as últimas gotas de orvalho. Lancei, mais tarde, a roda do mundo. Converti-a em deusa dançante, vistosa e danificada. Fragilizada em cortornos de […]

ainda Raul

Parece sina de artista sexagenário: mal é pago o ingresso para entrar nos bailes da terceira idade, e eles perdem de vista qual adjetivo devem carregar ao lado seus nomes. Raul Seixas não é diferente. Cantor, roqueiro, compositor, autor de peças, escritor. As denominações são muitas, mas poucas abrangem com exatidão o significado de seu […]

ainda a milésima segunda noite

A primeira bomba estourou alto, na última meia hora de 14 de julho – ano 2005, quando se celebrava o 216º aniversário da Queda da Bastilha, aquele passo de revoltosos franceses que dera fim às regalias do rei Luis XVI. Inspirado por vozes premonitórias, vossa majestade talvez não desse cabo à profecia que se desencadearia […]

ainda Anne Bancroft

Durante algum tempo sofri por Ms. Robinson. Senti que lhe faltou uma palavra amiga quando mais precisou de mim. Pagara um preço alto demais por ter desdenhado algumas normas básicas sobre amores impunes. Ms. Robinson não era pessoa má. Mesmo assim, sofreu o destino das grandes vilãs. Custou a acreditar que havia perdido grande tesouro […]

ainda o fim da Guerra

O céu coberto por uma névoa teimosa emite o primeiro sinal. Não há nada que se esperar do Sol até que este se ponha em seu leito, logo mais. As ações, desde que passaram a ser emitidas por minhas próprias mãos – me dirigir, ainda zonzo, até a chaleira, pôr a água para ferver, acender […]

ainda Legião

Chegava às 13h, o jogo era às 14h, jogava até às 19h e reclamava quando alguém vinha fechar as portas da quadra. Os meninos despiam-se da timidez e chamavam as meninas pra dançar. Sair com os pais, jantar fora, era motivo de vexame; ninguém queria a fama de filhinho. O negócio era varar a noite. […]

ainda Raskolnikov

Todo final de tarde, quando deixava a bicicleta na garagem para tomar seu posto no turno da noite, Maurício pegava o interfone, discava o número 1102, e me perguntava se tinha algum livro para emprestar. Jovem ainda, pai de duas meninas e casado desde vinte e poucos anos, Maurício se destacava facilmente entre os porteiros […]

ainda Araraquara

A primeira imagem que guardo na lembrança é a de um menino assustado, cercado por pai, mãe e tia/madrinha e sendo forçado a posar para uma foto que se negava a tirar. Levava na cabeça um chapéu de marinheiro; a aba dobrada deixava somente o selo da loja – azul – transparecer. Em volta, alguns […]