Categoria: na estante

os filmes dos nossos livros favoritos.

em 2006 meu coração derreteu. na época, uma das amigas mais queridas trabalhava numa livraria. um dia veio e me entregou um livro e disse que era um lançamento, que as pessoas ‘choravam horrores’ e que era exatamente daquilo que meu coração precisava. “eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios”. li as duzentas […]

hemos amado juntos tantas cosasque es difícil amarlas separados.parece que se hubieran alejado de prontoo que el amor fuera una hormigaescalando los declives del cielo. hemos vivido juntos tanto abismoque sin ti todo parece superficie,órbita de simulacros que resbalan,tensión sin extensiones,vigilancia de cuerpos sin presencia. hemos perdido juntos tanta nadaque el hábito persiste y se […]

kerouac

they danced down the streets like dingledodies, and i shambled after as i’ve been doing all my life after people who interest me, because the only people for me are the mad ones, the ones who are mad to live, mad to talk, mad to be saved, desirous of everything at the same time, the […]

wishful thinking

i like to think that ours will be more than just another story of failed love and penumbras of desire. i like to think that the moon that day was in whatever house the astrologists would have it in for a kind of quiet, a trellis lust could climb easily and then subside, resting against […]

que as nossas enfermidades sejam breves.

eis o castigo, é isso? depois do amor, a punição. a invasão na forma mais abrupta, o cerco se fechando em paredes de carnes vivas. esponjosas. para deixar rastros e seqüelas. por dentro. e os putos – sempre esses putos -, com passos jocosos pelos corredores, dizem que nada tenho. mas eu sei, eu sinto, […]

apagada sofía – como a nota que o pedal deixa suspensa no ar depois que o dedo já soltou a tecla -, permanecia sua ação, seu efeito, a estranha ressonância que prolongava a vida de suas palavras quando, emancipadas da situação na qual foram ditas, tornavam-se nefastas como oráculos. sim, rímini estava a salvo, mas […]

the greatest.

once I wanted to be the greatest two fists of solid rock with brains that could explain any feeling lower me down pin me in secure the grounds for the lead and the dregs of my bed i’ve been sleeping for the later parade da cat power.

.veneno

tudo está na natureza encadeado e em movimento – cuspe, veneno, tristeza, carne, moinho, lamento, ódio, dor, cebola, coentro, gordura, sangue e frieza. isso tudo está no centro de uma mesma e estranha mesa. misture cada elemento – uma pitada de dor, uma colher de fomento, uma gota de terror. o suco dos sentimentos, raiva, […]

# 2.

no one forgets a hurricane a lavínia e cauby.

tntmdt

para onde vão os trens meu pai?para mahal, tamí, para camirí, espaços no mapa, e depois o pairia: também pra lugar algum meu filho, tu podes ir e ainda que se mova o trem tu não te moves de ti. da tia hilda

Página 1 de 212