Arquivo de fevereiro de 2011

uma mulher que imagina um homem que imagina uma mulher

(trecho de algo futuramente maior) H gostava muito de dormir. Mas não gostava da hora de deitar-se. Ficava impaciente e o sono sempre lhe fugia chegando a noite. Talvez daí seu gosto por corujas e por asas de mariposas com desenhos que lembravam olhos de corujas. Preferia as sonecas pesadas do meio da tarde. Mas [...]